Archive by Author

Protegido: Reunião Diretoria APACAp e DAE

30 Maio

Este conteúdo está protegido com uma palavra-passe. Para o visualizar, por favor, insira em baixo a sua palavra-passe:

APACAp no CONDIR de 18/04/2023

25 Abr

Resumo do Condir 18/04/2023

1- DG: Na reunião com a ETU foi solicitado soluções rápidas para ocuparem o mais breve possível o prédio da EI, pois valores inferiores a 50 mil não necessitam de licitação.
2- DAE: Retorno do horário integral:
– Dia 26/04 Infantil 4 e 5;
– Dia 02/05 Infantil 2 e 3.
O cardápio será inviado via e-mail.
Fund 1- A reserva técnica dos livros já foi feita
Agendas estudantis chegaram e foram entregues
Modificações no protocolo de segurança.
Nenhuma pessoa está autorizada a ficar na área do Hall de entrada.
Para entrar na escola é necessário se identificar, anotar o nome e documento no livro, recebendo um crachá de visitante. Em breve, o protocolo de identificação se estenderá também aos servidores, temporários, bolsistas e estagiários. Se algum responsável necessitar de ir ao banheiro, será acompanhado por um profissional da escola.

Relacionado a atual discussão sobre violências nas escolas, está sendo criado um GT único para programarem rodas de conversa com as famílias. No primeiro momento as intervenções acontecerão somente com os estudantes (entre os dias 8 e 12 de maio, em tempos vagos) e em outro momento com os responsáveis.
O Laboratório de informática está a ponto de ser entregue e liberado para uso dos estudantes, necessitando que haja agendamento no site, o que já está disponível.

Atenciosamente,

Associação de Pais, Alunos e Amigos do Colégio de Aplicação da UFRJ – APACAp UFRJ (Gestão 2023/2024)

Eleições para Reitoria UFRJ 2023-2027

25 Abr

Nos dias 13 e 14 de abril a Apacap esteve com a conversa com as chapas que estão disputando a eleição para a reitoria da UFRJ.

No dia 13 de abril, foi a apresentação da Chapa 20, Vantuil e Katya, enaltecendo o “Coletivo de docentes Negras e Negros da UFRJ “.
Na ocasião, foi sinalizado pelos candidatos a preocupação com a Infraestrutura do Prédio para a Ed. infantil, como também a preocupação da contratação de novos professores. Houve um comprometimento, por parte da Chapa, em dar prioridade aos problemas envolvendo o Colégio de Aplicação e que é de sabido que dá importância do Colégio de Aplicação para a sociedade.

Na fala dos participantes, foi enfatizado, pelos técnicos, a necessidade do reajuste de salários e uma averiguação das condições em que os terceirizados trabalham, pois já se sabe que há atrasos nos pagamentos de salários.

A fala da Apacap ficou a cargo da Diretora Nivea, que enfatizou a necessidade de dar prioridade nas demandas do CAP: “É inadmissível que a melhor Universidade do Brasil não tenha uma infraestrutura adequada para os alunos do Colégio de Aplicação. Queremos ser vistos!”

No dia 14 de Abril, a apresentação ficou a cargo da Chapa 10, Medronho e Cássia, com a bandeira da experiência para a reitoria.
Na ocasião, o candidato a reitor não compareceu e a representatividade ficou com a candidata e vice-reitora Cassia, que destacou o gerenciamento COVID, feito na cidade pelo candidato Medronho.
Na falta dos participantes, foi destacando o problema da carreira dos professores. A professora também ouviu as falas dos alunos do EM, com apelo ao auxílio estudantil e solicitação de alimentação, cuja proposta foi a ampliação do quantitativo de restaurantes universitários.

A fala da Apacap ficou a cargo da Diretora Esmeralda, que destacou a urgência para a sede da Educação Infantil e pela prioridade para a Ed inclusiva na escola.

Protegido: Conversa com a Direção

14 Abr

Este conteúdo está protegido com uma palavra-passe. Para o visualizar, por favor, insira em baixo a sua palavra-passe:

APACAp no Condir

5 Abr

AVISOS IMPORTANTES da APACAp aos leitores do blog:

Informamos que esta não é a ata oficial. É um resumo dos Conselheiros da APACAp presentes na reunião do Conselho Diretor do Cap UFRJ, órgão máximo deliberativo do colégio. Aqui não consta a totalidade das informações discutidas. Para confirmação de detalhes, aguardem a publicação da ata oficial no site do CAp UFRJ. 

Dúvidas, perguntas e questionamentos sobre o conteúdo, pedimos por gentileza que os responsáveis por alunos se organizem coletivamente no grupo de cada turma com seus representantes e encaminhem os tópicos levantados por email em nome de cada turma para a APACAp. Pedimos por gentileza que seja 1 (um) email por turma.

Sobre o regimento do Condir e links úteis sobre o assunto, faremos publicação futura para que os interessados se informem.

Foi sem dúvida um Condir com boas notícias, em que a equipe estava esperançosa com um futuro melhor pra escola. Esperamos que seja assim nos próximos. No mais, que tenham uma boa leitura!

Resumo Condir CAp UFRJ de 4/4/23 

Informes

DG:

Sobre a Educação infantil: 

-Avisaram que haverá comunicado oficial por e-mail a todos os responsáveis sobre os informes da EI.

-Explicaram que a Comissão para aluguel de espaço é uma comissão técnica de “Estudo preliminar técnico” formada somente por servidores de várias áreas da universidade. 

-A opção de Aluguel emergencial não teve resultado por vários motivos, desde escada, prédio deteriorado e falta de retorno nos contatos. Há fotos dos espaços visitados com a direção. 

-Fecharam já uma solução com o restaurante universitário para as refeições das crianças. A comida do bandejão não serve pq ela é feita no dia anterior. Então a equipe de cozinha da EI fará a preparação das refeições no laboratório de Dietética do restaurante no mesmo dia e virá com transporte tb já confirmado direto pra Lagoa para ser servida. A previsão para início é maio/23.

-O horário integral na Lagoa começará assim que as refeições começarem a chegar. Ainda mantendo as mesmas 2 salas. As refeições serão servidas nas mesas do pátio da árvore. 

-O CAp UFRJ agora é oficialmente dono de um prédio na BioRio, e decidiram fazer a obra em partes. São 3 edificações. Previsão da primeira parte é 2 meses (em caráter emergencial, em substituição à alternativa do aluguel) com a expectativa das crianças irem pra uma das edificações ainda esse ano e a obra nas outras duas edificações se estender no total por 8 meses.

-Transporte Fundão-Lagoa não foi possível com os contratos atuais da Universidade. E com a expectativa da EI voltar pra lá, muito provavelmente não será de novo aventado. 

-A EI já recebeu os novos professores e tem o quadro completo para horário integral em todas as turmas da EI.

Outros informes da DG:

-Anunciaram que chegaram 4 impressoras e insumos.

-Diretora Fátima vai participar como suplente no Grupo de Trabalho do MEC sobre Formação de Professores. 

-Pretendem marcar um debate à noite com os candidatos a Reitor e perguntaram se haveria quórum. Disseram que abririam para a diretoria da Apacap participar. 

DAE – Fundão: 

-Corroborou com os informes da DG em relação a EI

DAE – Lagoa:

-Anunciou que chegaram todas as impressões que faltaram da grafica. 

-Informou sobre a reunião de pais do 4º ano dia 5/4/23

DALP:

-São responsáveis pelas redes sociais da escola. Mandar por e-mail com 48h de antecedência. 

-Pediu pra não colocar a logo do CAp em apoio a chapas p Reitoria.

-Explicou que existem dois tipos de pesquisa. As institucionais e as abertas. Que eles divulgam pesquisas que são de fora e que não são obrigatórias. 

CEU:

-Anunciaram que não há representantes do CEU na comissão de alocação de vagas. Será privilegiada o Ensino e a Pesquisa. A Reitoria solicitou um parecer a um procurador que o CEU considera equivocado esse parecer pois ensino pesquisa e extensão são indissociáveis. 

-Propuseram criar uma câmara de Extensão dentro do CAp com os conselheiros do Condir.

Grêmio:

-Pediram aprovação de camisas do 3o ano pro churrasco.

-Fest CAp – querem fazer um sarau cultural descreveram como seria o evento. Pediram para incluir no calendário no dia 7/10/23. 

-Anunciaram o novo e-mail: gremio@cap.ufrj.br

Setor de Música:

-Informaram que se reorganizaram para atender toda a demanda do CAp. 2o, 3o e 4o anos voltarão a ter aula, porém não conseguem mais que o mesmo professor atenda o Infantil 5 e o EF1. Explicou que estão no limite de horas e que estão sobrecarregados.

Pautas anteriores aprovadas 

14/2 e 7/3

Ordem do dia*: 

*Todas as proposições abaixo foram aprovadas.

Afastamentos**:

Funcionária Diana – assistente de aluno – a partir de 8/5/23 até 30/6/2024 mestrado profissional de Saúde do trabalho. Haverá remanejamentos dos outros assistentes para garantir o atendimento. 

Professora Erica – professora de inglês – Pos-Doc Universidade da Pensilvânia – só pode concorrer a bolsa se ela for afastada. 1/9/2024-1/1/2025.

Professora Alessandra – qualificação profissional – afastamento das plenárias pq está cursando doutorado e precisa fazer a pesquisa in Loco no Chile. 8-10/2023. 

Professora Natália – música – 10/5/23-10/5/2024 – já foi explicado no Condir anterior.

**Todos os setores anunciaram que vão se organizar para garantir o cumprimento da carga horária de aulas. 

Projetos:

5 projetos foram apresentados com pareceres favoráveis sendo 1 somente alteração de título. Entre eles:

-Curso de extensão de música coordenada pela professora Natália – Toque se toque, projeto antigo da escola. A coordenação será alterada quando o afastamento da Natália for oficializado. 

-Pesquisa de estudante de mestrado de artes cênicas. 

-Recicla CAp – mestrado do técnico Alexandre (EM)

Calendário acadêmico 

Direção relatou a denúncia no MPF de uma família sobre o calendário acadêmico e assumiu o erro do Conselho diretor em aprovar o calendário contando 2 feriados como dias letivos, sendo necessário agora recompor o calendário. 

Propostas e solicitações:

-Deslocar em 2 dias todo o calendário para compensar os dois dias que faltam. Recuperação começaria no dia 1/12 e terminaria 15/12. 21/12 seria o dia de divulgação de resultado final. 

-Estão pensando num novo modelo de calendário para que fique mais fácil de ver qual é o dia letivo. Dia letivo é quando tem um conjunto de alunos em atividades acadêmicas na escola, sendo assim prova de segunda chamada no sábado não conta. São 800h de aula e 200 dias letivos. Direção afirmou que a escola proporciona mais de 800h. 

-Aprovar o dia 7/10/23 da Fest CAp no calendário. 

-Pedido de adiamento do CAp Espânico para 20-26/4/23. Atuação nas turmas separadamente. 

-CAp literário 16/9/23. Pediram para os espaços estejam liberados. Teatro, laboratórios. 

-CondiCAp 16,17,18/8/23 – conselho diretor de todos os CAps. Pediram para pensar em apresentações para os representantes dos outros CAp. Parte da manhã do primeiro dia que acontecem eventos especiais. 24 Colégios de Aplicação no Brasil.

-SOE vai manter a semana de orientação profissional 10-14/4/23. Haverá um período de inscrição e a SOE pediu para os professores do EM liberarem os alunos para participar. 

Edital de seleção de alunos 2024

-Direção explicou o histórico dos sorteios e que o futuro esperado é haver somente sorteio. E abriu a discussão sobre manter ou não manter a prova de nivelamento na seleção do Ensino Médio de 2024. 

-Os conselheiros fizeram perguntas e colocações sobre como incluir alunos que ingressaram com defasagem pedagógica, se a escola tem condições de compensar, se o método de nivelamento é válido. 

-A direção vai organizar um momento de discussão sobre isso e pediu para que os Conselheiros estejam preparados com questões coletivas levantadas com seus setores.

—- Fim do resumo —

Eleições da APACAp 2023

22 Mar

Cumprindo o cronograma do edital a atual diretoria da APACAp informa que a chapa NOVOS TEMPOS se apresentou para representação das famílias e será eleita por aclamação no próximo sábado, 25/03/2023.

A votação acontecerá de forma remota, com formulário on-line, aberta das 10h até às 18h do próximo sábado, dia 25/03/2023.

As famílias receberão o formulário de votação através dos representantes de turma e responsáveis colaboradores da Associação! Cada aluno matriculado tem direito a um voto.

Após a votação, às 18h30min, haverá Assembleia com a prestação de contas da antiga gestão e a posse da nova diretoria (o link da reunião será enviado junto ao formulário de votação).

Conheça os membros da Chapa Novos Tempos:

Sthefany Maria Libonati Cury

Cargo: Presidente

(Infantil 2 – Educação Infantil)

Nivea Bruno Ribeiro Cajazeira

Cargo: 1ª Secretária

(Infantil 4 – Educação Infantil)

Manuela da Silva Saraiva Dias de Paula

Cargo: 2ª Secretária

(Infantil 5 – Educação Infantil)

Sophie Nicole Sauma Arvelo Chrudina

Cargo: 1ª Tesoureira

(Infantil 4 – Educação Infantil)

Esmeralda Augusta Jardim Machado Soares

Cargo: 2ª Tesoureira

(16B – Ensino Fundamental)

Rony Sérgio Ferreira Martins

Cargo: Diretor Cultural

(14B – Ensino Fundamental)

PARTICIPE!

A participação crescente das famílias no processo de renovação da APACAp fortalece a representação da famílias.

VOTE!

APACAp

2022-2023

Resumo da reunião com o reitor da UFRJ sobre a Educação Infantil do CAp UFRJ, realizada em 13/03/2023

15 Mar

Segue o relato da reunião realizada pelo CAp da UFRJ com a presença do reitor em exercício da UFRJ, professor Carlos Frederico Leão Rocha, com a presença das famílias da Educação Infantil e direção da escola:

O reitor foi bem objetivo em suas falas. Disse, em síntese, que foram tomadas duas frentes:
1) Aluguel de um local já pronto, o que possui uma série de entraves legais, com uma legislação bem restritiva (a reunião contou também com a presença de Taiana Fortunato, superintendente geral de patrimônio da UFRJ, que explicou os pormenores legais), mas que vão superar os entraves legais, que estão cuidando da parte legal enquanto procuram um imóvel ao mesmo tempo. Após ser indagado sobre um prazo possível foi dito que para ter tudo ok na documentação é de até 30 dias, além do prazo para firmar o contrato de aluguel em si. Indagado sobre quais imóveis já foram vistos, foi respondido que um que estava em vista declinou da oferta da UFRJ e que estão buscando outros locais ainda. Indagado sobre quem está procurando e a resposta foi vários estão procurando. Indagado se aceitam sugestões, foi dito que aceitam.
a. Nesse ponto, ficou acordado que os pais que tiverem sugestões de locais prontos (escolas com quatro salas e cozinha industrial) encaminhem para a APACAP, diretamente ou através de seus grupos, que organizaremos e enviaremos para a DG da escola que filtrará as sugestões que se encaixam nos critérios técnicos.
2) A outra frente é que a licitação para obra no prédio da Educação Infantil é a prioridade 01 na UFRJ no momento, mas que demora o processo todo de licitação, além do tempo necessário para obra, ou seja, demandará tempo.

Aberto às perguntas, a APACAp, em síntese, disse ao reitor que a UFRJ errou e tem errado junto à educação básica na UFRJ e que os problemas não surgiram por conta das chuvas de 2023, mas por uma falta de manutenção do prédio da sede Fundão de décadas, que nós estamos tratando ali de vidas reais. Foi dito ainda que deveríamos ir à parte prática e que era necessária a eficiência do serviço público em resolver a questão em curtíssimo prazo. A Apacap pediu mais detalhes sobre o processo de locação e prazos, que foram respondidos pelo reitor e pela superintendente de patrimônio.

Pais indagaram sobre disponibilidade de ônibus e o reitor ficou de verificar a possibilidade no contrato que a UFRJ já possui.

O reitor explicou sobre a impossibilidade de envio de alimentação de outro lugar para o CAp Lagoa para servir crianças do Infantil.

Um pai sugeriu a possibilidade de contratação por dispensa de licitação de módulos habitacionais e o reitor ficou interessado e apontou como uma alternativa factível, já que há salas que poderiam ser utilizadas na UFRJ.

Em sua fala final, o reitor pediu desculpas em nome da UFRJ e que estão demandando todos os esforços para solução do problema da maneira o mais rápido possível.

A Direção Geral do Cap UFRJ ficou de marcar nova reunião com as famílias.

A Apacap esteve representará por Adriano Vinagre.

Nota de Desagravo às Famílias da Educação Infantil do CAp UFRJ

12 Mar

Segue Nota de desagravo às famílias da Educação Infantil do CAp UFRJ elaborada pela APACAp em virtude da carta lida pela professora Alice Coutinho no último ConDir, de 07/03/2023. A nota que segue foi enviada à Direção Geral e às Direções Adjuntas de Ensino na última sexta-feira, dia 10/03/2023:

Nota de desagravo às famílias da Educação Infantil

No último Conselho Diretor – Condir, realizado em 07/03/2023, a professora efetiva do Colégio de Aplicação da UFRJ, Alice Coutinho, leu uma carta em que traçou um histórico da Educação Infantil dentro da UFRJ, desde quando era uma creche para funcionários, passando a ser a Escola de Educação Infantil da UFRJ, pela integração ao Colégio de Aplicação da UFRJ até a recomendação da UFRJ, através do ETU, pela não utilização do prédio localizado na Ilha do Fundão por motivos de segurança.

Contudo, foi exposta a seguinte passagem constante na carta lida:

“(…) Diante do exposto, consideramos injusto querer colocar todo o peso de anos de história de sucateamento em uma gestão que não mediu esforços em garantir o funcionamento da sede (Fundão), seguiu denunciando, cuidando e alertando como nas gestões anteriores a situação do prédio da Educação Infantil. Esperamos que ao conhecer a história para que possamos nos unir para denunciar a invisibilidade do Colégio de Aplicação na UFRJ, em especial da Educação Infantil. Gostaríamos também de deixar registrado que o grupo ficamos muito perplexos com a forma como as famílias colocaram e como não pareciam entender o trabalho da educação infantil, que deveríamos dar aula em qualquer lugar e de qualquer forma. A luta das famílias pelo atendimento dos seus filhos é legítima e justa, mas a maneira áspera com que as acusações vêm sendo dirigidas ao CAp, em especial a direção geral e a direção de ensino da sede Fundão nos parece irresponsáveis frente a história da sede Fundão, dentro da estrutura universidade. As famílias precisam ter clareza que ofender e desrespeitar a gestão afeta cada um de nós diálogo precisa ser pautado com respeito que a nossa junta é conjunta pela educação básica pública, gratuita e de qualidade na universidade. Por fim, é preciso destacar que episódios de discórdia e insatisfação que extrapolam os limites da democracia acabam provocando outro efeito devastador que a gente conhece bem, que é ninguém querer ocupar esse espaço de representação e coordenação”.

A APACAp vem por meio desta nota lembrar que as famílias da Educação Infantil, que já passaram e as atuais, são parte essencial na história da Educação Infantil na UFRJ, incluindo o EEI e o CAp, e não podem ser ignoradas como foram na carta lida. A citar algumas ocasiões como exemplo:

– Foram famílias da Educação Infantil, da época do EEI, que ocuparam o Consuni com seus filhos para pressionar a UFRJ pela integração ao Colégio de Aplicação;

– Foram famílias da Educação Infantil que arrecadaram dinheiro e foram comprar tatames na época que o piso das salas do prédio da Educação Infantil no Fundão estufou, no ano de 2018;

– As famílias se cotizaram em diversas oportunidades para comprar produtos de higiene, remédios, brinquedos, material para projetos de professores e até botijão de gás para que a escola permanecesse funcionando;

– Foram as famílias, representadas pela APACAp, que fizeram um dossiê de fotos denunciando a situação gravíssima da sede Fundão e foram as mesmas famílias que exigiram um laudo elaborado pela UFRJ de que a escola tinha condições mínimas de segurança para seus filhos, laudo que fora elaborado em setembro do ano de 2022;

– Foram as famílias que conseguiram dar visibilidade às condições do prédio da Educação Infantil da sede Fundão junto à imprensa, cobrando providências da UFRJ;

– Foram famílias que, em reunião com a presença do chefe de gabinete da Reitoria da UFRJ, denunciaram a invisibilidade do Colégio de Aplicação, principalmente a Educação Infantil, junto à UFRJ.

Como dito pela professora Alice Coutinho, é preciso “conhecer a história para que possamos nos unir para denunciar a invisibilidade do Colégio de Aplicação na UFRJ, em especial da Educação Infantil”, então é preciso sermos justos com a maioria das famílias que sempre estiveram dispostas ao lado do Colégio de Aplicação da UFRJ para defendê-lo, seja ajudando, seja denunciando, seja cobrando dos responsáveis pela prestação do serviço público de educar crianças com ensino público, gratuito e de qualidade.

Ademais, a APACAp, enquanto coletividade, representa as famílias de alunos de todo o Colégio de Aplicação da UFRJ, sendo composta por seis responsáveis voluntários com gestão anual estipulada em seu estatuto, contudo a APACAp não é responsável por atos individuais de responsáveis que extrapolam a urbanidade e o diálogo.

Assim, entendemos que, ao generalizar que atos desrespeitosos de algumas famílias, a carta lida no ConDir foi injusta às famílias que buscam o melhor para seus filhos indagando e cobrando o CAp da UFRJ, prestador de serviço público, de maneira urbana e adequada. Há caminhos outros, que não a generalização de centenas de responsáveis, que podem ser utilizados pela Direção Geral e pela Direção Adjunta de Ensino se assim julgarem adequados.

A APACAp reconhece que a indignação exposta pela carta devido a atos desrespeitosos é legítima, mas se admira que não tenha sido expressa na mesma intensidade quando o prédio do Fundão, literalmente, caía aos pedaços, por exemplo. Nesses momentos, o ConDir presenciava somente a indignação por parte da APACAp.

Esperamos que o CAp da UFRJ, que ora clama por união, seja transparente com todas as famílias, chame as famílias para dentro do colégio e as trate com o respeito e a dignidade que merecem. Entendemos que a inflexão belicosa da carta também extrapola os limites da democracia e direciona para o silenciamento das famílias.

Lembramos ainda que os representantes de turma do CAp são uma ponte entre as famílias e o CAp e com a APACAp, ou seja, não são representantes DA APACAp, mas representantes das turmas NA APACAp que, como já dito, possui corpo próprio de 6 membros voluntários, conforme estipulado em seu estatuto.

Ainda, as famílias que comparecem ao Condir vão pelo direito legal de comparecer a um colegiado público, falando quando autorizadas pelo colegiado ali presente.

Por fim, ratificamos que a APACAp  tem como missão “criar as condições para que os pais e responsáveis exerçam efetivamente o seu poder-dever de participação ativa na vida da escola e trabalhar em prol da melhoria contínua do CAp UFRJ e do ensino público de qualidade”, e assim continuaremos, mesmo que digam que estamos sempre contra o colégio, mesmo que generalizem que as famílias são desrespeitosas.

Atenciosamente,

Associação de pais, alunos e amigos do CAp UFRJ – APACAp (gestão 2022/2023)

Relato reunião realizada em 16/02/2023 da direção do CAp e representante da Reitoria da UFRJ com os pais e responsáveis da Educação Infantil do CAp UFRJ

16 Fev

A Direção Geral do CAp UFRJ informou que o ETU (Escritório Técnico da Universidade) emitiu laudo desaconselhando de forma veemente o prédio da Educação Infantil, sede Fundão, por conta da piora na estrutura do prédio e de umidade e mofo nas salas do prédio.

A DG do CAp disse que desde o início do ano passado (2022) vem solicitando ao ETU que compareça ao prédio para que as medidas cabíveis sejam tomadas e que em agosto foi elaborado um laudo, por empresa contratada, para todo o prédio do IPPMG, que engloba a sede Fundão do CAp UFRJ, e não após a reunião com a reitoria realizada em setembro.

A DG afirmou que, após as chuvas de janeiro, o reitor foi ao prédio no dia 01/02/2023 e determinou a elaboração de um laudo para saber as condições de uso do prédio, o que foi realizado pelo ETU e COPRIT, órgão que cuida do patrimônio tombado da UFRJ, no qual foi constado que o prédio não possui condições de funcionamento, haja vista o risco de saúde de alunos, professores, técnicos e funcionários.

Ao longo da última semana a DG e a reitoria, através do chefe de gabinete, buscaram opções de prédios dentro da UFRJ para acolher os alunos da sede Fundão provisoriamente, mas nenhum dos prédios vistoriados se encontram aptos no momento para utilização imediata, sendo necessários também reparos para receber os alunos de maneira adequada.

Outra possibilidade aventada pela DG foi a UFRJ alugar um espaço já pronto para alocar as crianças, sendo sugerida tal ideia ao atual reitor através de seu chefe de gabinete.

Em relação ao início das aulas, a solução precária encontrada foi deslocar alunos da sede Lagoa do CAp para alocar as quatro turmas da Educação Infantil em duas salas de aula. Contudo, em virtude da sede Lagoa não possuir cozinha, não há possibilidade de atendimento integral das crianças, sendo o atendimento das 08h30min às 12h30min, enquanto a UFRJ não apresenta uma solução para alocação mais definitiva dos alunos e funcionários.

A DG indicou que a ideia é realizar uma reunião amanhã, dia 17/02/2023, com reitoria e ETU, para viabilizar qual prédio será escolhido, realizar o projeto e viabilizar a obra para recebimento dos alunos.

A DG alertou que na parte da manhã há cerca de 500 estudantes na sede Lagoa, de 11 a 19 anos de idade, então é necessário analisar os melhores horários e rotinas para que os alunos da Educação Infantil não sejam prejudicados.

Ao ser indagada pela APACAp qual é a maior probabilidade de solução na presente data, foi dito que hoje a maior probabilidade é a sede de Educação Infantil ser transferida para um prédio da BIO RIO após a realização de obras para recebimento das crianças. Foi repetida ainda que foi sugerido à reitoria o aluguel de uma escola já pronta, mas que é uma articulação inicial ainda, sendo dito pelo chefe de gabinete que é uma ideia viável a depender da localização.

Nesse momento, a DG leu trechos, além da conclusão, do laudo elaborado pelo ETU, atestando o risco à saúde, segurança e meio-ambiente.

Após a leitura, chegou à reunião o chefe de gabinete da Reitoria da UFRJ, Sr. José Luis Lopes da Silveira, que informou que atualmente o reitor está em Brasília, retornando amanhã.

Disse que os problemas da sede Fundão se agravaram, mas que a solução para realizar a construção de um prédio apenas para todo o CAp é demorada, de muito longo prazo. Confirmou a possibilidade de aluguel de um prédio próximo da região, citando os bairros da Ilha do Governador e Bonsucesso como exemplos, mas que tal ideia ainda é inicial.

Disse que visitou junto ao CAp os prédios disponíveis da UFRJ possíveis para que os alunos possam ser recebidos, mas que obras precisariam ser feitas.

Afirmou que os cortes de orçamento feitos pelo governo federal anterior foram os principais responsáveis pela falta de uma solução anterior.

Aberto espaço para perguntas, a APACAp relembrou ao chefe de gabinete que na reunião realizada entre a APACAp, reitoria da UFRJ e DG do CAp, em setembro de 2022, que as chuvas de janeiro iriam ocorrer e que não aconteceram avanços em relação à realização de obras de manutenção, mudança de local. A APACAp disse ainda que entende as questões institucionais e políticas apontadas, mas que a questão é sobre a segurança de crianças de 2 a 5 anos de idade. A APACAp ainda afirmou que o chefe de gabinete não pode se comprometer a uma solução de média a longo prazo, uma vez que em breve acontecerão eleições para a reitoria e que todo o processo pode recomeçar do zero, que as soluções devem ser de curtíssimo prazo. Em resposta, o chefe de gabinete repetiu que os cortes orçamentários efetuados pelo governo federal anterior impediram qualquer intervenção.

Ao ser indagado pela APACAp de quando o CAp teve qualquer prioridade junto à UFRJ, disse que o CAp nunca foi preterido e que as instalações do CAp estão de acordo com a médias das instalações dos demais prédios da UFRJ, sendo interrompido pela APACAp com o alerta de que os estudantes da Educação Infantil do CAp não podem ser equiparados a estudantes da graduação, por se tratarem de crianças de 2 a 5 anos, precisando de prioridade da UFRJ na resolução dos problemas de segurança. Nesse instante, o chefe de gabinete disse que não tem como resolver os problemas de maneira imediata.

A APACAp reforçou que há necessidade urgente de resolução dos problemas para que as crianças possam ter aula em segurança e em período integral, mas foi dito pelo chefe de gabinete que mesmo que seja um contrato de aluguel há demora, pois há todo o trâmite legal a ser realizado, mas que também é necessária análise financeira da proposta, pois a UFRJ está sem verba.

A APACAp, mais uma vez, reforçou que a solução precária de colocar os alunos da Educação Infantil na sede da Lagoa não funciona, pois não há possibilidade de atendimento integral, e que muitas famílias não têm com quem deixar seus filhos para trabalhar.

Ao ser indagado por uma responsável se o reitor estava ciente das soluções apresentadas, foi dito que as ideias são iniciais ainda e levantou também uma hipótese de que se possam fazer reparos na sede Fundão, a depender da complexidade da obra, para retorno, mas que o laudo precisa ser analisado.

Ai ser indagado por uma responsável, o chefe de gabinete da reitoria descartou qualquer chance de solução para que as aulas sejam integrais no dia 27/02/2023, pois não há local apto em tão pouco tempo.

A APACAp indagou o chefe de gabinete qual é a prioridade da resolução desse problema junto à reitoria ante o tamanho e inúmeros problemas da UFRJ, o que foi citado como exemplo que o CTI Infantil do IPPMG também foi afetado pelas chuvas, então que não há como dar prioridade a uma unidade só, mas que se houvesse dinheiro já estaria resolvido. A APACAp interveio em tal resposta dizendo que o problema financeiro da UFRJ é de décadas, sendo citado o próprio prédio da sede Fundão, que já tem problemas sérios de estrutura a mais de uma década, sendo dito que não tinham os mesmos problemas, afirmando ainda que não adianta os responsáveis terem uma postura muito combativa com a direção da escola… Em nova intervenção da APACAp, foi dito que o problema estrutura do prédio da sede Fundão é de responsabilidade da UFRJ e que era a UFRJ que estava sendo cobrada naquele momento.

O chefe de gabinete disse que a luta dos responsáveis é a mesma da UFRJ, citando como exemplo a construção do restaurante na sede da Lagoa do CAp, sendo lembrado pela APACAp que o projeto do restaurante só está sendo elaborado por conta de um processo judicial perdido pela União Federal, sendo obrigados a realizar tal obra.

O chefe de gabinete disse que manter a universidade aberta demandou esforço e que o trabalho na sede Fundão também é prejudicial aos professores, sendo lembrado pela APACAp que no dossiê entregue à reitora em setembro de 2022 que constou que a segurança era não só para as crianças, mas também professores, técnicos e terceirizados. Nesse momento, o chefe de gabinete indagou a APACAp se no dossiê constou a previsão orçamentária para a solução dos problemas, sendo prontamente respondido que não é função da APACAp fazer previsão orçamentária, mas da gestão da UFRJ ao saber dos problemas encontrados.

Ao ser cobrado novamente pelos responsáveis quanto à solução urgente para o início das aulas com segurança, foi dito que as soluções para a Educação Infantil devem ser tomadas com cuidado, reafirmando que as propostas de solução encontradas foram os prédios da Bio Rio, que demandam de obras para receber os alunos, não sabendo precisar quanto tempo tais intervenções ficariam prontas, citando por exemplo que a solução em um mês seria “um milagre”.

Foi informado que o prédio não foi todo condenado, mas que algumas intervenções podem ser mais complexas, mas não foi descartado a realização de tais obras para o retorno na sede Fundão, mesmo que isolando algumas áreas, que tal possibilidade será analisada junto ao ETU.

Mais uma vez o chefe de gabinete relembra dos cortes orçamentários, que a UFRJ não tem dinheiro para pagar. A APACAp perguntou quando os responsáveis terão uma resposta prática, quando será fornecida uma data apresentando a solução encontrada após as reuniões entre reitoria e CAp, o chefe de gabinete respondeu que está à disposição amanhã para a realização da reunião com a DG do CAp, confirmando publicamente a realização da reunião junto com o reitor, ocorrendo intervenção da DG da CAp pedindo ao chefe de gabinete então a confirmação da reunião.

Ao indicar que os problemas ocorreram após as chuvas de janeiro, o chefe de gabinete foi informado que tal situação era previsível, o que foi negado, além do fato da UFRJ não ter verba.

Em intervenção da DG, foi dito que estão todos cientes dos problemas, responsáveis, CAp e UFRJ, e que o deslocamento de alguns alunos do CAp Lagoa é apenas uma previsão provisória, dividindo quatro turmas em duas salas.

A DG informou que essa solução provisória não pode ser demorada.

Após uma responsável indagar o chefe de gabinete se o aluguel de um local já pronto seria mais viável, foi respondido que é uma solução possível, mas não a única, que quem decidirá isso será o reitor da UFRJ, mas que também existe uma questão financeira, pois um imóvel na Lagoa é mais caro do que na Ilha do Governador, por exemplo, que a UFRJ também é sujeita aos órgãos de controle de gastos públicos, como TCU e CGU, devendo justificar os gastos.

A Apacap indagou se o apoio das famílias da Educação Infantil se a escolha de um local influenciaria a escolha do reitor na decisão, o que foi negado pelo chefe de gabinete.

Foi lembrado que a UFRJ não pode contratar livremente, não sabendo informar se o caso da sede Fundão é passível de dispensa de licitação.

Por fim, foi dito pela DG que seria elaborado um e-mail informando que as aulas seriam começadas em meio período na sede Lagoa de maneira emergencial e que as famílias serão informadas quando possuírem uma solução mais definitiva.

Esteve presente na reunião o diretor da APACAp, Adriano Vinagre.

APACAp no ConDir de 30/11/2022

30 Nov

RELATO DO CONDir do CAp UFRJ 

Reunião do Conselho Diretor – ConDir, em 30 de novembro de 2022, 14h.

O Conselho Diretor (ConDir) é o órgão máximo deliberativo do CAp UFRJ, criado pelo Regimento do Colégio e aprovado no Conselho Universitário – Consuni -, em 27/07/2018. O colegiado aprecia e delibera sobre temas pedagógicos e administrativos. As famílias compõem o ConDir desde 12/2018, através da APACAp, graças à demanda da Associação defendida durante a elaboração do novo Regimento do CAp.

A comunidade escolar está representada no ConDir pelo Diretor e Vice-Diretor, por um Diretor Adjunto de Ensino (DAE), por um Diretor Adjunto de Licenciatura, Pesquisa e Extensão (DALPE), pelos Coordenadores dos Setores Curriculares, por três Técnicos Administrativos, por três representantes dos alunos e por dois representantes das famílias (APACAp). Todos os membros do ConDir têm direito a voz e voto. Os conselheiros se reúnem quinzenalmente no CAp, salvo agenda excepcional. 

Este relato informativo presta contas à comunidade escolar da representação exercida pela APACAp. Ficam registrados os temas da Pauta(*) e apenas os encaminhamentos com  participação da APACAp no ConDir. O presente relato não substitui a ata formal da Reunião Ordinária do ConDir, a ser divulgada pela Direção Geral do CAp.  

(*) A íntegra da Pauta é enviada com antecedência pela presidência do ConDir aos conselheiros. A APACAp recebe o documento através do e-mail oficial: apacap.ufrj@gmail.com.

PAUTA do ConDir:

Conselho Diretor – 29 de novembro de 2022.

1. Expediente:

1.1. Informes:

1.1.1. Direção Geral

1.1.2. DALPE

1.1.3. DAE

1.1.4. Conselheiros

1.1.5. Representações

2. Ordem do Dia:

2.1. Ata – ConDir;

2.2. Afastamentos de sede – do/no país;

2.3. Apreciação de Projetos;

2.4. Homologação de bancas e/ou progressões docentes e/ou RSC;

2.5. Prorrogação afastamento para estudos Prof Céli Palácios (Setor Curricular Artes Cênicas);

2.6. Comissão Organizadora Seminário 2023.

Informes importantes das Diretorias e Setores Curriculares:

INFORMES DA DIREÇÃO GERAL

A Direção Geral começou informando sobre a última reunião do CondiCap do ano de 2022. Informou que da reunião saíram 3 notas técnicas. A primeira nota técnica foi uma nota de repúdio ao livro didático escolhido para 2023. A Segunda nota foi um direcionamento para se pensar uma política para a Educação Especial nos Cap. A nota reivindica uma implantação da política de EE, ampliação dos quadros de EBTT e técnicos especializados. A última nota foi um ofício ao presidente do Andifes solicitando uma agenda com a equipe de transição do novo governo.

O segundo informe da DG tem a ver com o quadro de professores substitutos. A DG informou que segue discutindo com as PRs sobre a necessidade do calendário de contratação estar mais azeitado para a realidade do Cap. A ideia é fazer o concurso até dezembro para que o ano letivo não seja iniciado com déficit de professores. Quando questionada se o Cap conseguirá todas as vagas solicitadas a vice-diretora informou que em geral os pedidos têm sido deferidos, mas dependerá do CEG.

O outro informe da DG é sobre as contestações que ocorreram no concurso ocorrido em agosto. O coletivo de docentes Negros e Negras fez uma nota à DG reivindicando garantia de vaga para negros. O ofício reivindicava que o resultado fosse retificado e que também sejam identificados os candidatos à ampla concorrência e os candidatos às vagas de cotas. Sobre à questão a escola diz que abriu a vaga do SOE e que para a referida vaga não havia candidato de cota.

Ao dizer que não havia mais informe, a representante da APACAp perguntou sobre a reunião da DG com a reitora que ocorreu em 08/11/2022 e que tratava da construção do restaurante na unidade Lagoa. A vice-diretora pediu que aguardássemos até o próximo Condir (06/12/2022) porque quem participou da reunião havia sido a diretora e elas não conseguiram conversar sobre isso desde então.

Informe da DAE Fundão

A DAE informou que dia 8 terá o encerramento das aulas e ocorrerá também a Mostra Pedagógica na unidade e que toda a comunidade está convidada.

Informe dos Conselheiros

  • Multidisciplinar

A coordenadora do setor de Multi informou que alguns alunos vandalizaram as salas e pediu que os responsáveis tenham ciência de como os alunos estão se comportando na escola.

  • APACAp

A APACAP questionou como foi a reunião com a Reitoria sobre restaurante para os alunos. Sobre esse item a vice-diretora pediu que aguardássemos até o próximo Condir onde a diretora poderá nos informar.

Foi questionado também como está a situação da quadra do CAp. Sobre isso a APACAp sugeriu que a Coppeseja acionada para ajudar o Cap uma vez que não está sendo possível encontrar empresas interessadas no serviço.

A APACAp questionou sobre a obra no Campus Fundão. Quando será iniciada. Sobre essa questão a DAE Fundão informou que a reunião com a reitora que trataria a questão foi cancelada. Só após a reunião será possível informar.

A APACAp informou que recebeu um caso muito sensível de uma mãe que não estava conseguindo comprar o remédio controlado do filho e por precisar dele, o menino não estava indo para a escola. Questionou-se como a escola pode ajudar.   Em resposta a DG informou que nesses casos a APACAp deve orientar a família a procurar a DAE. Esses casos serão tratados individualmente pela escola.

A APACAp relatou que recebeu novamente o questionamento das famílias que estão na praça. Sobre essa questão a DG informou que infelizmente não há uma sala disponível para essas famílias, mas que se compadece do caso e que as famílias devem procurar a DAE. Mas a DG pediu que os professores pensem soluções até de projetos que possam incluir essas famílias no tempo que essas famílias passam na porta da escola.

A APACAp informou ainda que recebeu outro e-mail das famílias que tratava do questionamento do auxílio estudantil. Sobre esse ponto a DG pediu que levássemos o questionamento no próximo Condir.

Por fim a APACAp reiterou a importância da formação de brigada de incêndio nos dois Campi conforme orientação da própria reitora na reunião realizada em 13/09/2022.

A DG informou ainda que o calendário escolar deve ser encaminhado para votação no próximo Condir. Mas que as aulas devem se iniciar na semana do dia 09/02/2023.

2. Ordem do Dia:

2.1. Ata – ConDir;

Não houve Ata para aprovar.

2.4. Homologação de bancas e/ou progressões docentes e/ou RSC;

Foi aprovada a banca para avaliação das progressões de 3 docentes.

2.5. Prorrogação afastamento para estudos Prof Céli Palácios (Setor Curricular Artes Cênicas);

Aprovado por unanimidade.

2.6. Comissão Organizadora Seminário 2023.

A comissão foi aprovada por unanimidade.

Na reunião do dia 29/11/2022 a APACAp foi representada por Ana Carolina Bellot.