Carta Aberta: Queremos Diálogo e Presença do CAp!

14 Jun

Queremos Diálogo e Presença do CAp!

 

Prezada Diretora Geral do Colégio de Aplicação da UFRJ,

Através desta carta, a APACAp volta a propor a discussão de temas que estão, hoje, mobilizando e preocupando as famílias capianas.

Desde o início do isolamento social relacionado à pandemia do novo coronavírus, em 16/3, a Associação vem mantendo as famílias informadas, repercutindo as notas da escola e da UFRJ e referenciando conteúdo sobre educação na pandemia; estreitamos laços de pertencimento produzindo quatro vídeos com cerca de 140 alunos da Educação Fundamental; apoiamos a ação social Corrente do Bem; mobilizamos as famílias para acessar o site CAp UFRJ na Quarentena e, posteriormente, preencher o Questionário Diagnóstico; participamos também do ConDir, publicando os resumos das reuniões com os encaminhamentos da Associação.

É papel da APACAp alertar esta Diretoria sobre a considerável insatisfação das  famílias, em todos os segmentos, com a falta de contato qualificado e de posicionamentos claros da escola. Desta forma, a APACAp faz esta nova aproximação e pede à Diretoria que estabeleça urgentemente canais de diálogo e ações que revertam o atual distanciamento em que a escola se colocou, lembrando que já basta o isolamento social a que os estudantes e seus parentes estão obrigados há quase 90 dias, por conta da pandemia. São os seguintes os temas que aqui vamos desenvolver: (1) a falta de contato entre professores e alunos, dentro de cada segmento; (2) a adesão e eficácia do site CAp UFRJ na Quarentena; (3) a questão do ensino remoto emergencial, (4) as possibilidades e critérios para retorno às aulas presenciais, (5) a reposição dos dias letivos.

Entendemos que as cinco questões apresentadas acima estão ligadas. Como somos representantes das famílias capianas junto à escola e à universidade, temos a obrigação de escutar todas as falas das famílias e as reportar. A partir dessa perspectiva, registramos:

1 e 2A falta de contato entre professores e alunos e o site CAp UFRJ na Quarentena, publicado em 20 de abril. A despeito das propostas de atividades apresentadas, entendemos que o site não tem cumprido com o objetivo que inspirou esse projeto. Os pais apontam como empecilho para o engajamento da comunidade no site: (i) a falta de interação dos professores e profissionais com os quais os alunos estão acostumados; (ii) dificuldade de a criança navegar pelo site, mesmo com o auxílio de um adulto, devido à complexidade de organização/indexação das propostas; (iii) propostas que demandam materiais que as crianças não têm em casa. Por outro lado, a APACAp recebeu cópia de inúmeras sugestões que foram enviadas ao Comitê gestor do site e não há, sequer em etapas, o aproveitamento dessas contribuições e/ou a reversão das dificuldades. O ano letivo mal começava, quando se davam os novos vínculos entre professores e alunos, e naturalmente não houve tempo para planejamento, mas o que vemos agora é a total paralisia dessa relação.

3Sobre o ensino remoto emergencial, a principal justificativa dada pelo CAp UFRJ para que não seja feito é a garantia de inclusão de todos os alunos em todos os processos educativos. Não discordamos de tal argumento, mas entendemos que existe a necessidade urgente de uma discussão mais ampla com a comunidade escolar, a começar pela apresentação do relatório final do Questionário de Diagnóstico preenchido pelas famílias, concluído em 26 de maio, e das propostas advindas das respostas. 

A princípio, podemos prever as questões relacionadas à impossibilidade de reposição presencial como sempre foi feita. Num cenário muito otimista, uma vacina pode ser aprovada e disponibilizada até o fim do ano de 2020. Até lá, o CAp UFRJ não vai se esforçar para pensar como reverter ou minimizar a falta de aulas e a ausência de conteúdo, de interação e dos processos de aprendizagem e desenvolvimento mediados pelos professores?

Causa estranhamento que ainda não tenha sido exposto à comunidade capiana o andamento da construção de uma proposta, com respectivo planejamento, para incluir os alunos de todos os segmentos numa educação remota emergencial.

4. Quanto ao retorno às aulas presenciais, há enorme angústia sobre a possibilidade e o momento em que isso se dará, já que é pouco provável o retorno às aulas presenciais nas escolas, nos moldes anteriores à crise sanitária. As famílias se perguntam sobre a real possibilidade e eficácia dos cuidados sanitários, como o uso constante de máscaras por crianças e o distanciamento mínimo de um metro e meio entre alunos e entre alunos e professores. A esse respeito, a APACAp reitera o pedido para que o Grupo de Trabalho da UFRJ sobre o Novo Coronavírus avalie as condições seguras de volta às aulas para o CAp UFRJ, que diferem muito do cenário da graduação e pós-graduação, as únicas citadas nas notas públicas da UFRJ. Esse estudo deve ser apresentado à comunidade com as análises e as estratégias dos profissionais do CAp UFRJ. Também solicitamos a criação de um grupo dentro do CAp com uma composição ampla para sinalizar especificidades e colaborar com o plano de retorno.

Além disso, algumas perguntas que se impõe: se o revezamento de alunos é inevitável, quais os cenários ensaiados? Quais prioridades são identificadas? Quais recuos estão previstos, no sentido de fecharmos novamente a escola? Como as famílias podem contribuir para o enfrentamento dessa nova realidade? Como incluir os estudantes que têm alguma condição de saúde que os coloque como grupo de risco para a Covid-19, como os diabéticos e cardiopatas? Tão preocupante quanto essas é a questão da segurança dos estudantes da Educação Especial. A escola tem estado em silêncio, mesmo diante de tantas preocupações e dúvidas, e isso gera forte sensação de descaso com o que deveria estar sendo partilhado, ainda que em processo de construção.

5. A reposição dos dias letivos perdidos em função do isolamento social dificilmente será concretizada em breve espaço de tempo. Como imaginar hoje a realidade sem a sombra de uma doença que mata pelo menos 1% dos infectados e que tem uma alta taxa de transmissão? Além disso, há a questão do tempo. Sabemos que o CAp UFRJ se opõe à flexibilização da quantidade obrigatória de dias e horas letivos e que, num momento político de retirada de direitos, a instituição e seus funcionários colocaram sua credibilidade para marcar oposição nesse processo. No entanto, parece impossível cumprir os 200 dias letivos ou 800 horas aula, mesmo que a escola organize aulas aos sábados, não emende feriados, não dê férias em janeiro e assuma o atraso do calendário de 2021. Ainda assim, o retorno se dará com rodízio de alunos para que possa ser cumprida a exigência do distanciamento social seguro. Então, por segmento, como essa reposição está sendo pensada?

As famílias estão angustiadas com essas questões tão fundamentais. E, por isso, a partir de reuniões, conversas, troca de experiências, leituras de fontes seguras e, sobretudo, a partir da escuta atenta dos que fazem parte dessa comunidade, a Diretoria da APACAp clama à necessidade de esclarecimentos sobre as questões expostas acima. Assim, colocamos a carta pública, esperando que a escola se abra para a necessidade de fazer algo diferente do que foi feito até agora. É urgente um debate amplo e responsável, sempre orientado pelo conhecimento científico e suportado pela comunidade capiana na forma de um pacto solidário que eleja o direito à igualdade como valor máximo.

 

Desde já, agradecemos.

APACAp

Gestão 2019-2020

Rio de Janeiro, 14/06/2020.

Carta_Apacap_Direção Geral_14_06_2020 (1)

3 Respostas to “Carta Aberta: Queremos Diálogo e Presença do CAp!”

  1. dilaine.op@hotmail.com 15 de Junho de 2020 às 11:27 #

    Bom dia!Agradeço imensamente a vocês da APACAp por esse Carta Aberta destinada à  Direçãoo. Realmente entendemos a situação

  2. carolina veiga (@carolin80052320) 15 de Junho de 2020 às 15:36 #

    é muito importante esse diálogo escola-família. algo que o CAp sempre estimou e estimulou. temos que conseguir essa abertura e pedir um posicionamento da escola. não só por nós mas pelas crianças que querem noticias da escola, professores e colegas. para sairem de uma fantasia de quando volta, como vai ser, até quando… mostre seu afeto CAp.

  3. Rildo Krawczuk 21 de Junho de 2020 às 19:56 #

    Precisamos de uma forma clara, uma posição do CApUFRJ, quanto ao item 5 da presente carta. É muito complicado depois de 90 dias sem aulas não existir uma informação sobre esse item, já que a carta divulgada em 15/06/2020 pelo Cap não faz qualquer menção sobre esse assunto.

Deixe uma Resposta para Rildo Krawczuk Cancelar resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: